Última hora

Campanha eleitoral tranquila em Angola

Em leitura:

Campanha eleitoral tranquila em Angola

Tamanho do texto Aa Aa

O portão do tempo está fechado à chave. E este é o mesmo caminho que o Papa João Paulo II seguiu durante a visita a Angola em 1992. Mas este local, em M’banza Congo, encerra memórias de cinco séculos.

Património mundial da Humanidade da UNESCO, as ruínas da Sé Catedral de São Salvador de Congo – também chamada de Kulumbimbi são um “manuscrito” histórico daquela que é considerada a primeira igreja católica construída na África Austral.

Construída em 1491 por missionários católicos que faziam parte da primeira expedição portuguesa liderada por Diogo Cão no antigo Reino do Congo, as ruínas assistem agora a mais uma mudança. As eleições de 2017 que vão dar um presidente diferente a Angola.

E é nesta longínqua cidade, da província de Zaire que as campanhas dos diferentes candidatos convivem em paz. A língua francesa é comum por estas paragens.

Muitos cidadãos estão conscientes do importante do ato eleitoral e já têm uma ideia em quem vão votar.

Aqui, M’banza Congo, 190 mil eleitores podem exercer o direito de voto.

https://static.euronews.com/articles/19/01/190154/640×184_bonus-angola-2017.jpg