Última hora

Paquistão despede-se com funeral de Estado de freira alemã que combateu a lepra no país

Paquistão despede-se com exéquias nacionais da freira e médica alemã Ruth Pfau, que combateu a lepra no país

Em leitura:

Paquistão despede-se com funeral de Estado de freira alemã que combateu a lepra no país

Tamanho do texto Aa Aa

O Paquistão despediu-se este sábado da freira e médica alemã Ruth Pfau, com honras de exéquias nacionais.

Ruth Pfau morreu na quarta-feira com 87 anos, depois de ter dedicado 50 anos de vida no Paquistão a cuidar dos mais pobres e doentes, tendo fundado a primeira leprosaria do país. Uma vida ao serviço dos maiis necessitados, disse Yasmeen Morris, que trabalhou com a irmã Ruth Pfau na leprosaria de Karachi:

“É uma grande perda para este hospital e para a humanidade. É muito difícil encontrar, nos nossos dias, uma pessoa como ela. As pessoas hoje pensam nelas próprias, mas ela nunca pensou assim. Manteve sempre uma vida muito simples e amava a humanidade.”

Ruth Katharina Martha Pfau pertencia à congregação católica das Filhas do Coração de Maria, quando em 1960 chegou a Karachi. Contribuiu para a abertura de centros para leprosos em quase 150 cidades de todo o Paquistão, formando os médicos, assegurando cuidados a milhares de vítimas, empenhada na elaboração de um programa nacional de combate à lepra.

Em 1996 a OMS anunciou que a lepra estava controlada no país. Na década de oitenta havia no país 19 mil leprosos, no ano passado foram registados 531 casos.



As Filhas do Coração de Maria estão presentes em quatro continentes, em 31 países, e foram fundadas durante a Revolução Francesa, em Paris, em 1791, por Adelaide de Cicé e pelo padre jesuíta Pedro de Clorivière.