Última hora

Governo afegão saúda estratégia de Trump no país

O porta-voz dos talibãs, Zabiullah Mujahid, disse que "enquanto houver um soldado norte-americano no país, prosseguirá a jihad."

Em leitura:

Governo afegão saúda estratégia de Trump no país

Tamanho do texto Aa Aa

Donald Trump revelou poucos detalhes da nova estratégia para o Afeganistão mas se para alguns é motivo de otimismo, por outro lado vários afegãos não escondem o descontentamento. Dizem-se “cansados de guerra e conflitos e não querer os norte-americanos.”

Esta terça-feira, perante o cenário de um reforço do contingente, o porta-voz dos talibãs Zabiullah Mujahid falou num “desperdício de vidas” e disse que “enquanto houver um soldado norte-americano no país prosseguirá a jihad.”

O presidente afegão, Ashraf Ghani, saudou o “compromisso duradouro” de Trump no Afeganistão e encontra eco nas palavras do primeiro-ministro.

“Estou certo de que o anúncio da política e a respetiva implementação vai afetar a situação a favor das forças de Segurança Nacional afegãs”, disse Abdullah Abdullah.

Na sequência das palavras de Trump, esta terça-feira, o secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que a Aliança Atlântica jamais permitirá que o país se converta num “santuário para terroristas.”

Divulgado no início do mês, o último relatório trimestral do Inspetor-Geral Especial para a Reconstrução do Afeganistão (SIGAR) revela que dos 407 distritos afegãos o Governo de Cabul controla apenas 59.7%. Forças rebeldes, principalmente talibãs, controlam e disputam o restante território.