Última hora

Última hora

Riade afirma ter intercetado míssil balístico lançado por rebeldes huthis

O projétil terá alcançado a região a nordeste da capital, Riade, perto do aeroporto internacional Rei Khaled.

Em leitura:

Riade afirma ter intercetado míssil balístico lançado por rebeldes huthis

Tamanho do texto Aa Aa

A Arábia Saudita afirma ter intercetado e conseguido destruir o que descreve como um míssil balístico, alegadamente lançado a partir de território iemenita.

O míssil terá alcançado a região a nordeste da capital saudita, Riade, perto do aeroporto internacional Rei Khaled.

Entretanto, os rebeldes iemenitas hutis, acusados por Riade de serem financiados pelo Irão, rival dos sauditas no Médio Oriente, disseram ter lançado um míssil, cujo objetivo seria atingir o aeroporto internacional da capital saudita.

A ser confirmada a interceção, é a primeira vez que um míssil balístico sobrevoa território tão perto da capital da Arábia Saudita.

Segundo declarações das autoridades, citadas pela agência noticiosa saudita SPA, “foram recolhidos fragmentos de um míssil perto do aeroporto.”

A mesma fonte diz que, para as autoridades sauditas “o objetivo era claramente atingir civis”. Não houve, no entanto, qualquer vítima ou feridos a lamentar.

Apesar do impacto causado, o aeroporto continuou a funcionar normalmente e apenas algumas estradas, perto da zona onde terá caído o míssil, foram fechadas temporariamente.

Guerra civil no Iémen

O Iémen, vizinho da Arábia Saudita, vive uma violenta guerra civil entre os rebeldes hutis, apoiados por grupos próximos do antigo presidente.

Os rebeldes conquistaram, em 2014, a capital do Iémen, Sanaa, assim como importantes porções de território no norte do país.

No ano seguinte, as forças próximas do Governo receberam o apoio de uma coligação liderada pelo exército de Riade, que levou a cabo diversas intervenções.

A intervenção da coligação liderada pelos sauditas

As operações levaram os rebeldes hutis a atacar as zonas fronteiriças, mas também regiões estratégicas para a Arábia Saudita, como foi o caso do lançamento de um míssil balístico sobre Meca, que foi intercetado pelas autoridades, em julho passado.

O conflito no Iémen terá deixado, segundo a Organização Mundial da Saúde, quase nove mil mortos e 60 mil feridos.

Com AFP e SPA