Última hora

Última hora

Operação anticorrupção com detenção de ministros e antigos ministros em Riade

Príncipe herdeiro concentra agora mais poder, ao acumular cargos em vários órgãos de defesa e segurança do reino.

Em leitura:

Operação anticorrupção com detenção de ministros e antigos ministros em Riade

Tamanho do texto Aa Aa

O canal de informação al-Arabiya, com sede no emirado do Dubai e detido por capitais sauditas, disse que vários príncipes, ministros e antigos ministros foram detidos por ordem de um comité anticorrupção, recentemente criado pelo Rei Salman bin Abdulaziz.

O comité é dirigido pelo príncipe herdeiro, Mohamed bin Salman, e tem como objetivo investigar casos de corrupção em território saudita.

Segundo a agência oficial de notícias SPA, o comité anticorrupção pode deter cargos públicos e proibi-los de deixar o país. Pode ainda congelar bens de pessoas alvos de investigação.

Os media sauditas contam que o comité anticorrupção reabriu processos de investigação relacionados com casos relativos às inundações de Jeddah, em 2009, e com o surto do chamado síndroma respiratório do Médio Oriente, que deixou cerca de 500 mortos, entre 2012 e 2015.

Entretanto, o Rei Salman destituiu vários altos cargos do reino, sem que tenha sido explicada qualquer razão para as decisões. Entre os destituídos encontram-se o responsável pela Guarda Nacional, o comandante da Armada e o ministro da Economia.

Com a operação, que implica várias nomeações, o príncipe herdeiro, Mohamed bin Salman, vê o seu lugar na administração do reino beneficiar do controlo de diferentes instituições relacionadas com a defesa e segurança.

Mohamed, de 32 anos, é o ministro da Defesa, tendo sido escolhido para herdeiro do trono pelo rei Salman no passado mês de julho, tomando o lugar que se pensava pertencer ao seu primo, o príncipe Mohamed bin Nayef.

Com Lusa e Reuters