Última hora

Última hora

Falta de apoios não trava orgulho LGBTI

Pela primeira vez em 22 anos, desfile de orgulho LGBTI não recebeu financiamento da prefeitura do Rio de Janeiro

Em leitura:

Falta de apoios não trava orgulho LGBTI

Tamanho do texto Aa Aa

Milhares de pessoas deram um colorido especial à praia de Copacabana este domingo e formaram um arco-íris gigante para celebrar de forma apropriada a 22ª edição do desfile do orgulho LGBTI (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais e Intersexo).

Apesar do ambiente de festa e da presença de estrelas da pop brasileira, como Valesca Popozuda e Daniela Mercury, o desfile ficou marcado pelas críticas ao prefeito do Rio de Janeiro, e bispo evangélico, Marcelo Crivella.

Pela primeira vez desde a criação, o desfile não recebeu apoio da autarquia carioca e teve de ser realizado um mês depois da data prevista devido às dificuldades de financiamento.

Uma acusação contestada pela prefeitura, que anunciou em comunicado ter acelerado a aprovação da Lei Rouanet, o que permitiu à organização angariar mais de um milhão e meio de reais em patrocínios.