Última hora

Última hora

Myanmar e Bangladesh de acordo para repatriar rohingyas

Em leitura:

Myanmar e Bangladesh de acordo para repatriar rohingyas

Tamanho do texto Aa Aa

O Bangladesh e o Myanmar anunciaram ter chegado a um acordo de princípio para começar a repatriar milhares de refugiados da minoria muçulmana rohingya dentro de dois meses.

A líder birmanesa, Aung San Suu Kyi formalizou o entendimento esta quinta-feira, em Naypyidaw, durante uma reunião com o ministro dos Negócios Estrangeiros do Bangladesh.

Os critérios de repatriamento e o número de retornados não foram divulgados. O documento do memorando de entendimento, assinado pelos dois países, faz referência apenas a “pessoas deslocadas”, quando o Myanmar não reconhece os rohingya como uma minoria nacional.

Os dirigentes do exército birmanês rejeitavam há dias o retorno dos mais de 600 mil rohingya que se escaparam para o país vizinho desde Agosto.

O Myanmar cede assim à pressão internacional quando os Estados Unidos se somaram ontem à ONU para denunciarem uma limpeza étnica contra a minoria religiosa no estado de Rakhine.

O acordo, alegadamente sugerido pela China, surge na véspera da visita do Papa Francisco aos dois países, de 26 de Novembro a 2 de Dezembro.