Última hora

Última hora

Nepaleses nas urnas depois de adotada nova Constituição

Cerca de 3,2 milhões de eleitores são, hoje, chamados às urnas no norte do Nepal. A segunda fase do escrutínio está agendada para a primeira semana de dezembro

Em leitura:

Nepaleses nas urnas depois de adotada nova Constituição

Tamanho do texto Aa Aa

Os nepaleses começaram a votar, este domingo, na esperança de virar a página da instabilidade que mina o país desde o fim da guerra civil. As eleições para as assembleias nacionais e provinciais são as primeiras desde a adoção da nova Constituição em 2015.

O texto para converter o Nepal num Estado federal – dividido em regiões – começou a ser redigido, em 2008, dois anos depois da revolta maoista que levou à morte de 17 mil pessoas e pôs fim à monarquia hindu.

“Este é um grande momento para todos os nepaleses e um dia histórico para o nosso país. A estrutura federal já existe noutros Estados e espero que traga estabilidade ao Nepal” afirma o nepalês Surya Lal Sherestha.

A transição democrática no país ficou marcada pela instabilidade política. Nos últimos 11 anos, o Nepal mudou de 10 vezes o primeiro-ministro.

As eleições vão decorrer em duas fases. Hoje, vão às urnas os eleitores no norte – cerca de 3.2 milhões – e, a 07 de dezembro, os do sul do país.

A polícia mantém-se em alerta máximo. Desde sexta-feira, as forças de segurança garantem ter desativado cerca de 30 engenhos explosivos.