Última hora

Última hora

'Darknet' é drogas ameaçam saúde pública e segurança

A Alemanha, o Reino Unido e os Países Baixos ocuparam as três primeiras posições em termos do abastecimento de drogas no espaço virtual.

Em leitura:

'Darknet' é drogas ameaçam saúde pública e segurança

Tamanho do texto Aa Aa

Os peritos chamam-lhe ‘darknet’ ou a internet negra, um espaço digital fora do alcance dos motores de pesquisa normais, um espaço que permite aos traficantes de drogas e não só fazerem negócios em total anonimato. É esta realidade que serve de tema ao mais recente relatório do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, com sede em Lisboa, que afirma que as drogas representam dois terços do volume de tráfico ilícito na internet.

No seio da União Europeia, este negócio atinge anualmente cerca de 80 milhões de euros. Segundo o Observatório, entre 2011 e 2015, a Alemanha, o Reino Unido e os Países Baixos ocuparam as três primeiras posições em termos do abastecimento de drogas no espaço virtual. Produtos como o MDMA e as anfetaminas encabeçam a lista de substâncias transacionadas.

Para os investigadores, o maior desafio é o rastreio de largas quantidades de produtos.

“O que não sabemos ou existem poucas provas, é o que acontece às grandes quantidades de drogas que são adquiridas através da internet. Será que são distribuídas através dos vários mercados da ‘darknet’ ou são distribuídas e a venda ocorre nas ruas?”, afirma Teodora Groshkova, uma analista científica que participou na elaboração deste relatório que contou ainda com a participação da Europol.

Em julho passado, uma operação conjunta levada a cabo entre a polícia holandesa e as autoridades norte-americanas levou ao encerramento de duas das maiores plataformas ilícitas, Alphabay e Hansa. Estima-se que 14 plataformas ainda se encontram ativas.

Mais informações:

https://europa.eu/european-union/about-eu/agencies/emcdda_pt

‘Link’ para o relatório

http://emcdda.europa.eu/start/2016/drug-markets#pane0