Última hora

Última hora

De Telavive a Jerusalém: Reações à decisão de Trump

Em Jerusalém Oriental os residentes reagem, pouco satisfeitos, à passagem da embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém.

Em leitura:

De Telavive a Jerusalém: Reações à decisão de Trump

Tamanho do texto Aa Aa

Os habitantes de Jerusalém Oriental reagem às notícias sobre a mudança da embaixada dos EUA de Telavive para Jerusalém, ou seja, ao reconhecimento, por parte de Donald Trump de que esta cidade é a capital de Israel, situação não reconhecida pela maior parte da comunidade internacional.

"Os palestinianos e a maior parte do povo de Jerusalém recusa-se a reconhecer a decisão do presidente americano de que esta cidade é a capital de Israel. Ele não tem esse direito, é totalmente inaceitável", adianta um residente.

Uma decisão que terá consequências até porque a cidade é de culto para diferentes religiões.

"Jerusalém é muito problemática. É importante para os judeus, é importante para os cristãos, é importante para os palestinianos e para os muçulmanos, portanto, é muito difícil, simplesmente, do nada alguém de fora, dos EUA, tomar a decisão de reconhecê-la como capital de Israel, não lhe cabe a si decidir, não é ele que tem de fazer essa declaração", adianta um comerciante local.