Última hora

Última hora

Trump reconhece oficialmente Jerusalém como capital de Israel

Em leitura:

Trump reconhece oficialmente Jerusalém como capital de Israel

 Trump reconhece oficialmente Jerusalém como capital de Israel
Tamanho do texto Aa Aa

Os múltiplos avisos que vieram de várias partes do mundo não surtiram efeito: Donald Trump anunciou mesmo que vai transferir a embaixada americana de Telavive para Jerusalém, num passo que está a incendiar as posições dos líderes árabes.

O presidente americano justifica esta medida assim:

"É uma falta de bom senso pensar que repetir a mesma fórmula vai produzir um resultado diferente ou melhor. Por isso, decidi que chegou a altura de reconhecer oficialmente Jerusalém como a capital de Israel. Houve presidentes no passado que fizeram esta mesma promessa nas suas campanhas, mas que nunca a concretizaram. Hoje estou a concretizá-la. Considero que é uma medida que serve o interesse dos Estados Unidos e o objetivo da paz entre Israel e os palestinianos".

As reações, algumas extremadas, não se fizeram esperar. O presidente da Autoridade Palestiniana, Mahmoud Abbas, afirmou que os Estados Unidos deixaram de poder ser os intermediários históricos no processo de paz e que Trump violou "todas as resoluções e acordos internacionais".

O responsável diplomático do Qatar diz que esta decisão "representa uma escalada perigosa e uma sentença de morte para todos aqueles que procuram a paz".

Emmanuel Macron, o presidente francês, salientou que este passo "unilateral" é "lamentável".