Última hora

Última hora

Alemanha: Schulz condiciona coligação à questão europeia

Em leitura:

Alemanha: Schulz condiciona coligação à questão europeia

Tamanho do texto Aa Aa

A Alemanha deve permanecer o motor da política europeia e ajudar a refundar o projeto. Esta posição foi apresentada pelo partido social-democrata alemão como uma das condições para renovar a coligação com os conservadores de Angela Merkel.

“Para os futuros parceiros de uma coligação de governo na Alemanha, a Europa terá de ser, certamente, uma das questões fundamentais”, disse o líder do partido, Martin Schulz, à chegada para mais uma reunião negocial, na segunda-feira, em Berlim.


A França é o outro peso-pesado do bloco que quer aprofundar a União, pelo que um eurodeputado liberal francês próximo do Presidente Emmanuel Macron está otimista com esta perspetiva.

“Se esta grande coligação for formada, acho que será favorável para a Europa, fortalecendo o relacionamento franco-alemão, mas também será positiva para os restantes parceiros europeus”, disse, à euronews, Jean Arthuis.

A decisão sobre a coligação deve ser tomada até ao final da semana.


A Alemanha tem desde as eleições, em setembro passado, um Governo de gestão, o que limita a capacidade de iniciativa do executivo, numa altura em que França insiste na urgência de uma refundação da União Europeia.

Merkel, Schulz e o líder do partido bávaro aliado da CDU, a CSU, Horst Seehofer, presidem às conversações, que reúnem 36 pessoas, 12 de cada um dos partidos.