Última hora

Última hora

Juncker critica ações da Turquia junto de Chipre e Grécia

Em leitura:

Juncker critica ações da Turquia junto de Chipre e Grécia

Tamanho do texto Aa Aa

A União Europeia volta a criticar a Turquia pelas manobras marítimas hostis junto de dois dos seus Estados-membros, primeiro com a Chipre, por causa da exploração de gás nas águas da ilha cujo um terço é controlado pela Turquia, e depois com a Grécia, por causa de ilhas no mar Egeu.

Point of view

"Estou completamente contra o comportamento da Turquia"

Jean-Claude Juncker Presidente da Comissão Europeia

O primeiro-ministro turco, Binali Yıldırım, promete dialogar, dizendo que "recentemente verificou-se um aumento da tensão devido a violações junto ao rochedos de Kardak, às quais respondemos". 

"Chegámos a um acordo com a Grécia para aliviar as tensões e manter a linha de comunicação aberta através de canais políticos e diplomáticos, em prol do entendimento mútuo", acrescentou o chefe de governo.

Por seu lado, o ministro da defesa grego, Panos Kammenos, também está aberto ao diálogo, mas deixa um aviso.

"A Grécia é o país que, embora tenha sido atacado várias vezes pela Turquia, apoia a adesão desse país à União Europeia. Mas a Grécia também é um país que deve defender a sua integridade territorial e as fronteiras da Europa", afirmou, à euronews, o ministro que se encontra em Bruxelas para uma reunião da NATO.

Questionado sobre esta tensão, durante uma conferência de imprensa, na quarta-feira, o presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker foi direto, dizendo que "estou completamente contra o comportamento da Turquia".

A divisão de Chipre entre soberania cipriota-grega e cipriota-turca (que apenas é reconhecida pela Turquia) é um dos problemas mais delicados entre a Turquia e a União Europeia. As duas partes vão tentar melhorar a relação numa cimeira, em março, na Bulgária.