Última hora

Última hora

Londres ameaça Moscovo no caso do espião intoxicado

Em leitura:

Londres ameaça Moscovo no caso do espião intoxicado

© Copyright :
REUTERS/Peter Nicholls
Tamanho do texto Aa Aa

Londres ameaçam boicotar o campeonato do mundo de futebol na Rússia caso se confirme que Moscovo esteve por detrás da intoxicação do antigo agente duplo russo em Salisbury, Inglaterra.

As câmaras de segurança mostram alegadamente Sergei Skripal e a filha no centro da cidade no domingo antes de terem sido encontrados em estado critico num banco. As autoridades referem não saber o quê e quem esteve na origem da intoxicação. Uma coisa é certa, a unidade antiterrorista da policia está no terreno.

No parlamento o ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, deixou um aviso sério ao Kremlin.

"Seria errado tirar conclusões precipitadas, mas quero assegurar o parlamento, que caso se confirme uma responsabilidade de estado, então o governo de sua majestade irá responder de forma apropriada e robusta", declarou.

Boris Johnson colocou mesmo em causa participação britânica no mundial deste ano.

O caso faz lembrar o envenenamento do agente do KGB Alexander Litvinenko em 2006 com polónio 210.

Sergei Skripal de 66 anos foi coronel dos serviços secretos militares russos. Em 2006 foi condenado a 13 anos de prisão, acusado de espiar para o Reino Unido.

A Rússia alegou que o MI6 lhe pagou 100 mil euros pelas informações que passadas desde os anos noventa.

Em julho de 2010 foi perdoado pelo então presidente Dmitry Mdvedev e foi, juntamente com outros dois individuos, trocado por 10 espiões russos detidos pelo FBI.

Depois da troca de espiões ao melhor estilo da guerra fria no aeroporto de Viena, Skripal manteve um perfil baixo. Mas seriam anos trágicos os que se seguiriam.

A mulher morreu num acidente de carro depois de comprarem uma casa geminada em Salisbury em 2011. Cinco anos mais tarde e de acordo com o jornal The Sun, pensa-se que o filho perdeu a vida num acidente de viação quando passava férias na Rússia.

Nenhum dos acidentes foi considerado suspeito na altura. Em todo o caso, existem registos não confirmados de que Skripal teria indicado à policia que temia pela vida.