Última hora

Última hora

Burt Reynolds de regresso como "a última estrela de cinema"

Em leitura:

Burt Reynolds de regresso como "a última estrela de cinema"

Tamanho do texto Aa Aa

Burt Reynolds e Chevy Chase, duas estrelas de cinema consagradas na década de 80, juntam-se este ano no grande ecrã em "The Last Movie Star", "A Última Estrela de Cinema", em tradução livre, num livre ainda sem dada de estreia prevista nos países lusófonos.

O filme é realizado pelo conhecido argumentista Adam Rifkin, de 51 anos, e Reynolds, de 82, dá vida a uma estrela de cinema também com uma longa carreira de altos e baixos.

Questionado na ante-estreia do filme, em Los Angeles, nos Estados Unidos, se ainda existem grandes estrelas no cinema atual, Reynolds disse não saber.

"Eu nunca consegui aquele papel de grande estrela, mas, sabe, existem bons atores e maus atores. Uns que perduram no tempo e outros que se perdem. Eu tive muita, muita sorte", assumiu o nomeado para um Óscar e vencedor de um Globo de Ouro em 1998, como ator secundário em "Boogie Nights" ("Jogos de Prazer", em Portugal, ou "Jogos Sem Limites", no Brasil).

Para o realizador Adam Rifkin, conhecer Burt Reynolds foi tudo o que esperava.

"Diz-se que nunca devemos querer conhecer os nossos ídolos porque nos vamos desapontar. Mas quem diz isso nunca conheceu o Burt Reynolds. Eu cresci a idolatra-lo. Achava-o um 'gajo' muito fixe, com quem se podia conviver e estava certo. É o maior, é engraçado e é tudo o que se espera que Burt Reynolds seja", referiu o cineasta famoso pelos argumentos de "Não Acordem o Rato Adormecido" ou "Underdog - O Super Cão."

"The Last Movie Star" começou a ser exibido em alguns festivais há quase um ano, mas a estreia comercial no grande ecrã acontece apenas a 30 de março nos Estados Unidos.

Mais sobre cinema