Última hora

Última hora

Replantar o mais velho pinhal de Portugal

Em leitura:

Replantar o mais velho pinhal de Portugal

Replantar o mais velho pinhal de Portugal
Tamanho do texto Aa Aa

Fazer renascer o mais velho pinhal de Portugal: foi com este objetivo em mente que mais de 3000 pessoas participaram, de forma voluntária, numa iniciativa este domingo para reflorestar o Pinhal de Leiria, que viu ardeu 80 por cento das suas árvores nos incêndios mortíferos de outubro de 2017, que fizeram 49 vítimas mortais.

Num ambiente festivo, foram plantados 67.500 pinheiros, numa área de 30 hectares.

Alexandra Serôdio foi uma das organizadoras da iniciativa: "Nós somos aqui da região, muitos de nós frequentámos este pinhal, temos boas recordações, boas memórias... É um espaço de encontro de famílias, de piqueniques e os incêndios, de facto, mexeram connosco, [tal como] toda esta destruição. E aquilo que nos foi pedido, é o pinhal que nos pede."

Um dos voluntários, Daniel Gaspar, explica o que o motivou a participar: "Achei que esta era uma iniciativa interessante, dado aquilo que aconteceu aqui, ao nosso Pinhal de Leiria. Acho que é algo que não custa nada, conseguirmos fazer [todos] algo por isto que aconteceu."

A dura realidade é que serão necessários trinta milhões de árvores para restituir à sua glória o pinhal de 11.000 hectares de onde saiu grande parte da madeira usada para construir as caravelas dos exploradores portugueses, entre os séculos XV e XVII.

A iniciativa deste domingo, que contou com o apoio de militares, polícias, bombeiros e membros da Proteção Civil, era denominada "O Pinhal é a nossa bandeira".