Última hora

Última hora

Adeus a Raul Castro, olá a Miguel Diaz-Canel

Em leitura:

Adeus a Raul Castro, olá a Miguel Diaz-Canel

© Copyright :
Irene Perez/Courtesy of Cubadebate/Handout via Reuters
Tamanho do texto Aa Aa

Cuba prepara-se para virar a página a quase seis décadas com um Castro no poder. Depois de Fidel, que morreu em 2016, é agora a vez de Raul retirar-se aos 86 anos e depois de atingir o limite de dois mandatos por si imposto.

A Assembleia Nacional cubana iniciou esta quarta-feira a votação e o sucessor de Castro já está escolhido.

Miguel Diaz-Canel, de 57 anos, é o nome apresentado pela Comissão de Candidaturas Nacional (CCN) para encabeçar o órgão máximo de governação do país, o Conselho de Estado, uma candidatura que será agora submetida à votação dos 605 deputados da recém-constituída Assembleia, sendo o resultado anunciado na quinta-feira.

Ao reunir-se para uma sessão de dois dias destinada a nomear o novo Presidente da ilha caribenha, o parlamento cubano inicia assim uma transição histórica.

Depois de inaugurarem a nova legislatura e prestarem juramento, na presença do Presidente e do número dois do regime, Díaz-Canel, os deputados votaram para nomear os seus líderes e escolherão em seguida, de entre as suas fileiras, os 31 membros do Conselho de Estado e o Presidente deste órgão executivo supremo, que sucederá a Raúl Castro.

Segundo os meios de comunicação estatais, apesar de o escrutínio se realizar durante a tarde de hoje, a identidade do novo Presidente cubano só será revelada na quinta-feira, a partir das 09:00 locais (14:00 de Lisboa).

Prestes a completar 58 anos esta sexta-feira, Miguel Diaz-Canel faz parte da primeira geração de políticos cubanos nascidos após a revolução de 1959 e a queda de Fulgêncio Batista. Engenheiro eletrotécnico de formação, integra o Comité Central do Partido Comunista de Cuba desde 2003.

Muitos analistas consideram o anunciado sucessor uma solução de continuidade do 'Castrismo', embora sejam cada vez mais os jovens cubanos a defenderem mudanças, nomeadamente, menos restrições sociais e mais oportunidades económicas.

Apesar de deixar o poder, Raul Castro vai continuar a ser o secretário geral do Partido Comunista de Cuba até ao congresso de 2021.