Última hora

Última hora

Arrancam hoje em Lisboa as semifinais do Festival da Eurovisão

Em leitura:

Arrancam hoje em Lisboa as semifinais do Festival da Eurovisão

© Copyright :
REUTERS/Rafael Marchante
Tamanho do texto Aa Aa

Lisboa e a Europa estão prontas para mais uma edição da que parece ser a competição mais amada e detestada do mundo da música.

A 63ª edição do Festival Eurovisão da Canção tem lugar, pela primeira vez na história, na capital portuguesa.

Até ao ano passado, Portugal fez parte do grupo dos derrotados da Eurovisão. Antes da vitória de Salvador Sobral, em Kyiv, na Ucrânia, no ano passado, com "Amar Pelos Dois", a música portuguesa fez-se representar no certame com mais de 40 temas. Sem sucesso.

A melhor classificação era, até 2017, a conquistada por Lúcia Moniz em Oslo: um 6º lugar, com 96 pontos, menos 10 que o terceiro. Foi um ano renhido.

Tudo parece ter ficado para trás. Há um antes e um depois de Salvador.

Lisboa recebe de braços abertos as delegações dos 43 países a concurso. E num mês de maio com mais sol do que chuva. Para já. Há previsões de alguma nebulosidade em Lisboa até sábado, dia da final.

O número de televisões que integram a União Europeia de Radiodifusão (UER-EBU) a pedir para participar no evento cresceu tanto, que são organizadas, desde 2004, semifinais para selecionar os participantes na grande noite.

E é isso mesmo que acontece esta terça-feira em Lisboa, na Altice Arena. São 19 os países que competem por 10 lugares na final, entre os quais, dois favoritos este ano, Israel e o Chipre. Ambos enviam duas canções pop, cantadas completamente em inglês.

A noite do Festival começa com o Azerbaijão, que, apesar de apenas participar desde 2008, já venceu uma vez.

Portugal, como vencedor do ano passado, tem lugar garantido na final, tal como o grupo dos chamado "big five", composto por Reino Unido, França, Alemanha, Itália e Espanha.

A segunda semifinal tem lugar dia 10, altura em que serão escolhidos mais 10 países para a grande final de sábado.