Última hora

Última hora

Portugal paga das energias mais caras de toda a UE

Em leitura:

Portugal paga das energias mais caras de toda a UE

Tamanho do texto Aa Aa

As variações dos preços da energia variaram bastante nos diferentes Estados membros da União Europeia ao longo do último ano.

Os preços da eletricidade da União Europeia mantiveram-se estáveis em 2017, quando comparados com período homólogo, tendo sido registada uma redução média na ordem dos 0,2% no segundo semestre, de acordo com dados avançados pela Eurostat, a agência de estatística europeia.

As taxas e os impostos da União Europeia contribuem para até 40% do preço da eletricidade paga pelas família na segunda metade de 2017.

É na Bulgária que se pagava menos pela eletricidade no ano passado - menos de 10 euros por 100 kWh, enquanto Dinamarca e Alemanha atingiam os valores mais elevados - 30 euros por 100 kWh.

O maior aumento de preços da eletricidade no segundo semestre de 2017, quando comparado com o mesmo período do ano anterior, foi registado em Chipe (12,6% ), na Roménia (7,2%) em Malta (7,2%) na Estónia (6,5%) e no Reino Unido (5,3%).

Na Itália (-11,1%), na Croácia (-7,5%), Eslováquia (-6,2%) e na Grécia (-6%), registaram-se as maiores descidas no preço pago pela eletricidade, no mesmo período.

Eletricidade de Paridade de Poder de Compra

Em termos de Paridade de Poder de Compra, tendo em contra os preços de outros bens e serviços, os preços mais baixos eram encontrados, no ano passado, na Finlândia - com 13.0 PPC por 100 kWh - no Luxemburgo - com 13,4 PPC por 100 kWh - nos Países Baixos - com 14,0 PPC por 100 kWh.

Alemanha, com 28,8 PPC por 100 kWh, Portugal, com 28.0 PPC por 100 kWh, e a Bélgica, com 26,4 PPC por 100 kWh pagaram, no ano de 2017, os preços mais elevados pela eletricidade, tendo em conta o índice da Paridade do Poder de Compra.

Em Portugal, tal como na Dinamarca e na Alemanha, mais de metade do preço pago pela eletricidade vai para os impostos e taxas. São 52% para Portugal, apenas ultrapassado pela Alemanha, com 55% e pela Dinamarca, com 69%. É em Malta que menos impostos se pagam sobre a eletricidade, com 5%.

O preço do Gás

Em 2017, os preços médios do gás eram de 6,3 euros por 100 kWh na União Europeia. As taxas e os impostos da União Europeia contribuem para até 27% do preço do gás na União Europeia.

No segundo semestre do ano passado, o preço do gás desceu uma média de 0,5%, quando comparado com período homólogo.

A Roménia tinha o preço mais barato, com 3,1 euros por 100 kWh, enquanto Portugal, a Dinamarca e a Suécia tinham os preços mais elevados- com 8, 9 e 11 euros por kWh, respetivamente.

As maiores quedas, por outro lado, foram registadas na Eslovénia - com menos 5,5%, na Alemanha - com menos 5,1% e no Luxemburgo - 4,8%. Por outro lado, as maiores subidas do preço do gás foram registadas na Estónia, com 25,9%, na Bulgária, com 20,6% e na Dinamarca, com 18,1%.

Gás e Paridade do Poder de Compra

Tendo em conta a Paridade do Poder de Compra, tendo em conta outros bens e serviços, os preços mais baixos foram registados no Luxemburgo - com 3,3 PPC por 100 kWh, no Reino Unido - com 4,5 PPC por 100 kWh e na Bélgica - com 5,1 PPC por 100 kWh.

Portugal paga o preço mais elevado pelo gás em toda a União Europeia, tendo em conta a Paridade do Poder de Compra com 10 PPC por 100 kWh, seguido de Espanha, com 9,6 PPC por 100 kWh, Itália, com 8,9 PCC por 100 kWh e a Suécia, com 8,8 PPC por 100 kWh.