Última hora

Última hora

Aquarius: Salvini responde às críticas de Macron

Em leitura:

Aquarius: Salvini responde às críticas de Macron

Tamanho do texto Aa Aa

O Caso Aquarius tem levantado uma enchente de troca de palavras entre nações. Emmanuel Macron criticou, esta terça-feira, a decisão do governo italiano de não acolher os 629 migrantes do navio.

O Presidente francês falou de "irresponsabilidade e cinismo" por parte de Itália.

Salvini não se ficou com meias palavras. O Ministro da Administração Interna respondeu ao líder francês: "A questão é que a nossa história de generosidade e voluntariado não merece ser abordada de uma maneira tão dura pelos representantes do governo francês", admitiu Matteo Salvini. , "Acredito e espero que se desculpem oficialmente o mais rápido possível".

Salvini realçou, na bancada parlamentar, que a crise migratória "é um problema europeu" e não um problema de Itália.

Angela Merkel também se pronunciou em relação ao tema. A chanceler alemã diz que Itália "sente falta de solidariedade por parte da Europa" porque passou muitos anos a receber refugiados, e que essa "não é uma obrigação italiana mas sim uma obrigação europeia.".

Depois de dias de discussão para decidir que destino dar aos 629 migrantes do navio Aquarius, Espanha resolveu o problema. Os refugiados irão desembarcar na cidade de Valência. Um navio de centenas que Itália recebeu nos útlimos anos.