Última hora

Última hora

Mais de 500 migrantes desembarcaram na Sicília

Em leitura:

Mais de 500 migrantes desembarcaram na Sicília

Mais de 500 migrantes desembarcaram na Sicília
Tamanho do texto Aa Aa

Um grupo de 519 imigrantes, resgatados por um navio da Guarda Costeira italiana, desembarcou durante a noite no porto italiano de Pozzallo, no sul da Sicília. Entre os migrantes estavam 41 socorridos há cerca de uma semana por um navio da marinha americana.

A bordo do Diciotti havia também um cadáver, revela o responsável pela comunicação do ACNUR, Marco Rotunno: "Infelizmente, também hoje assistimos à chegada de um cadáver. Os mortos no mar acumulam-se este ano e os números são muito altos porque mais de 750 pessoas morreram apenas nos primeiros seis meses do ano. E, com todos essas vidas humanas perdidas no mar, a prioridade deve ser dada ao resgate no mar de vidas humanas e, em seguida, imediatamente, a ancoragem num porto seguro "

Para além deste corpo, as equipas de resgate confirmam ter visto uma dúzia de cadáveres na água, que não foram resgatados. Estes migrantes passaram cerca de uma semana no mar, até serem recolhidos pelo barco italiano, para poderem desembarcar em Itália.

De acordo com a política do novo governo italiano, as ONG que ajudem migrantes no mar não são autorizadas a desembarcar em Itália. O ministro do Interior, que assumiu funções no dia 1 de junho, Matteo Salvini, acusa as ONG de "cumplicidade com os traficantes que operam na Líbia".