Última hora

Última hora

Greves, vendas e ansiedade. O 'efeito CR7' agita Itália

Em leitura:

Greves, vendas e ansiedade. O 'efeito CR7' agita Itália

Greves, vendas e ansiedade. O 'efeito CR7' agita Itália
© Copyright :
REUTERS
Tamanho do texto Aa Aa

A expetativa em Itália com a chegada de Cristiano Ronaldo à Juventus é enorme. Porém, nem todos estão satisfeitos com a contratação do internacional português por 100 milhões de euros ao Real Madrid.

O sindicato dos trabalhadores da fábrica de Melfi da construtora automóvel FIAT, o principal patrocinador do clube, anunciaram a convocação de uma greve entre domingo e terça-feira.

Os operários protestam contra o investimento milionário em apenas uma pessoa, com 120 milhões de euros em quatro anos, enquanto muitos têm de fazer sacrifícios e uma vida de miséria.

Apesar deste foco de contestação, Turim anseia pela apresentação do jogador e a Juventus já está a lucrar.

Desde a confirmação do negócio, os campeões italianos viram o valor das suas ações em bolsa subir cinco por cento. Se se tiver em conta a valorização desde o início dos rumores, a subida é já superior a 37 por cento.

Por outro lado, a venda de merchandising com o nome do craque português já levou abaixo a loja online da Juventus na Internet.

Também nas redes sociais já se sente o efeito CR7. Até à confirmação do negócio, a foto publicada na conta de Instagram da Juve com mais likes em julho era a apresentação de Emre Can, com pouco mais de 500 mil. Um número muito aquém dos quase 3 milhões de likes que teve a foto com a oficialização de Cristiano Ronaldo na Vecchia Signora.

A imprensa italiana fala já no golpe do século. A apresentação de Ronaldo em Turim está marcada para a próxima segunda-feira.