Última hora

Última hora

Lisboa, o turismo e um aeroporto saturado

Em leitura:

Lisboa, o turismo e um aeroporto saturado

Lisboa, o turismo e um aeroporto saturado
Tamanho do texto Aa Aa

O Aeroporto Internacional Humberto Delgado de Lisboa-Portela, que serve a região metropolitana da capital portuguesa, encontra-se saturado, devido ao crescimento do número de turistas que visitam o país nos últimos anos.

De acordo com Francisco Calheiros, presidente da Confederação de Turismo de Portugal, a capacidade da infraestrutura aeroportuária de Lisboa faz com o país perca até um milhão de turistas por ano. Calheiros citou um estudo da ANA, Aeroportos e Navegação Aérea, filial da francesa Vinci.

Para Francisco Calheiros, é necessária a construção "urgente" de um segundo aeroporto na região.

Durante uma entrevista ao Jornal de Negócios e à Antena 1, da RTP, o presidente da CTP disse que a questão do aeroporto era de interesse nacional e que era necessária uma decisão relativamente à construção de um aeroporto no Montijo, na margem sul do Tejo, distrito de Setúbal.

Em fevereiro de 2017, o Governo português e a francesa Vinci Aeroports chegaram a um acordo para que Lisboa possa vir a ter um segundo aeroporto até 2021, num projeto que poderia apoiar-se na atual base militar do Montijo.

Em novembro do ano passado, a ANA enviou ao Executivo uma proposta, cujo teor não foi dado a conhecer aos media.

Por resolver permanece, no entanto, a questão do financiamento do projeto.

Em julho deste ano, Pedro Marques, ministro do Planeamento e das Infraestruturas, referiu "dificuldades" na negociação com a gestora dos aeroportos, que, para o ministro, se encontra numa posição "muito forte", desde a privatização de dezembro de 2012.

O crescimento do número de turistas que visita Portugal nos últimos anos tem exercido uma forte pressão sobre os aeroportos do país, em especial sobre o Aeroporto Internacional Humberto Delgado.

Em 2017, Portugal recebeu quase 13 milhões de turistas, numa subida de 11,7% em relação ao ano anterior.

De acordo com a britânica OAG, especializada em informação e análise de aeroportos, companhias aéreas e empresas relacionadas com aviação, o aeroporto de Lisboa é o sexto menos pontual do mundo.

A OAG é conhecida pela análise do cumprimento dos horários por parte das companhias, da gestão dos aeroportos e possui informação arquivada de cerca de 900 companhias aéreas e mais de quatro mil aeroportos em todo o mundo.