Última hora

Última hora

Agência italiana descobre água líquida em Marte

Em leitura:

Agência italiana descobre água líquida em Marte

Agência italiana descobre água líquida em Marte
Tamanho do texto Aa Aa

Encontrar água em Marte é um dos maiores desejos no campo científico.

As suspeitas já existiam há muito tempo mas só agora é que foi detetado pela primeira vez no planeta vermelho um lago com água liquida salgada.

Os dados recolhidos pelo radar Marsis (Mars Advanced Radar for Subsurface and Ionosphere Sounding) provam a existência de água em estado líquido no polo sul de Marte, por baixo de uma camada de gelo. A revelação, a primeira descoberta de água no planeta vermelho, foi publicada esta quarta-feira na revista Science.

O lago de água salgada tem 20 quilómetros de diâmetro e está a 1,5 quilómetros da superfície. "Esta descoberta traz novas possibilidades para a busca de micro-organismos no ambiente marciano", disse Elena Pettinelli, investigadora da Universidade de Roma, citada pelo jornal La Vangardia.

As evidências surgem após a análise aos registos recolhidos pelo Marsis, a bordo da sonda Mars Express,da Agência Espacial Europeia (ESA), entre maio de 2012 e dezembro de 2015.

A massa de água, muito fria e salgada, foi localizada por baixo da região Planum Australe, e assemelha-se às reservas subglaciais da Antártida e da Gronelândia, explicam os cientistas.

A equipa de astrónomos italianos, do Instituto Nacional de Astrofísica de Bolonha, mapeou a zona no polo sul do planeta vermelho durante os três anos e obteve 29 registos de radar, que revelaram, pela primeira vez, "um corpo estável de água líquida em Marte". Mas, afirma Robert Orosei, da equipa de cientistas, este não é "um ambiente agradável para a vida".

Os investigadores não descartam a possibilidade de ser encontrado um "depósito biológico", uma vez que algumas bactérias podem sobreviver a baixas temperaturas e graças a substâncias salinas.

A procura de vestígios de água líquida em Marte tem sido uma meta incessante da comunidade científica, pois a água neste estado é uma condição essencial para a existência de vida tal como se conhece.