Última hora

Última hora

Seca na Europa arrasa colheitas e ameaça subida de preços

Em leitura:

Seca na Europa arrasa colheitas e ameaça subida de preços

Seca na Europa arrasa colheitas e ameaça subida de preços
Tamanho do texto Aa Aa

Terra arável que se transforma em pó, rios que secam e incêndios florestais que devastam - tudo isto faz parte do verão de 2018 na Europa e em grande parte do hemisfério norte.

Uma onda de calor implacável arrasou as colheitas. Em algumas áreas, mais de metade está perdida.

Imagens de satélite divulgadas pela Agência Espacial Europeia ilustram os efeitos das atuais temperaturas altas na Europa.

Alguns agricultores enfrentam a falência.

O estado de emergência foi declarado na Letónia e Lituânia, enquanto o sol continua a queimar os campos suecos que receberam apenas 12% da chuva normal para a época.

A Alemanha, que é a segunda maior produtora de cereais da UE, depois da França, espera uma queda de 20% na produção.

"O calor está a afetar produtos como trigo e batatas, as colheitas estão a piorar. Significa que a produção está a ficar mais cara, e isso tem um efeito. Vamos assistir a um aumento dos preços desses produtos agrícolas," afirma o analista do Baader Bank,Robert Halver.

Para os criadores de gado do Reino Unido, a falta de chuva significa que os animais não podem, simplesmente, ser colocados a pastar como de costume.

Estão a ser obrigados a recorrer às rações de inverno que são reforçadas com silagem. Uma medida que aumenta os custos de produção que, presumivelmente, vão ser pagos pelo consumidor final.

Para outros, na Dinamarca, isso significa enviar animais para o abate antes do previsto e com um peso menor do que o normal.

Os agricultores estão unidos em pedir ajuda dos governos a curto prazo, mas se os verões quentes se tornarem a norma, um plano estratégico de longo prazo será vital.