O voto em Bolsonaro

Access to the comments Comentários
De  Moisés Pozzi, em São Paulo
Apoiantes de Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília
Apoiantes de Jair Bolsonaro na Esplanada dos Ministérios, em Brasília   -   Direitos de autor  REUTERS/Ueslei Marcelino   -  

Na maior e mais importante cidade da América Latina, São Paulo, a Euronews conversou com o engenheiro Ivan Arantes Pavlosky, eleitor declarado de Jair Bolsonaro, do PSL.

Descrente com a política, à imagem de boa parte da população no Brasil, Ivan Arantes Pavlosky defende que estas eleicões vão ser as mais determinantes para o rumo político do país. Por esta razão, este engenheiro acredita que Bolsonaro é o único candidato capaz de uma reforma profunda.

"Eu voto no Bolsonaro porque ele diz que não vai fazer acordos políticos", justifica o nosso entrevistado.

A julgar pelas recentes sondagens, Ivan e toda a família não estão sozinhos nesta luta eleitoral. Dados atualizados dão conta de que 30 por cento do eleitorado brasileiro está com o deputado e capitão reformado do exército Jair Messias Bolsonaro.

O candidato do PSL foi destaque além fronteiras. Numa reportagem com destaque de capa, a revista The Economist classificou-o como a mais recente ameaça na América Latina.

Bolsonaro sofreu um ataque durante um evento de campanha, que o obrigou a ser operado e não poder estar presente nas principais ações de rua da corrida eleitoral.

Foram 23 dias num quarto de hospital, de onde articulou declarações e manteve contato com os eleitores através das respetivas redes sociais. Apesar do ataque, o canditado diz-se confiante para o sufrágio do próximo domingo (07 de outubro).

"Pelo que sinto nas ruas, não vejo um crescimento do PT. É um sinal claro de que o povo está do nosso lado", sublinhou Bolsonaro numa das suas declarações.

No domingo, Ivan Arantes Pavlosky e outros 140 milhões de brasileiros vão às urnas cumprir o dever cívico de um país democrático.

"Primeiro de janeiro de 2019, Bolsonaro presidente. O Brasil vai seguir o caminho do progresso", antevê o engenheiro.

Vai ser a partir de casa, em São Paulo, que Ivan e a família vão esperar para ver o que a maioria do povo brasileiro decide.

Edição e finalização: Fredi OP
Imagem: Jair Pimentel e Ulisses Mendes