This content is not available in your region

Boris Johnson acredita em concessões de Bruxelas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Boris Johnson acredita em concessões de Bruxelas
Direitos de autor  REUTERS/Andrew Yates   -  

A primeira-ministra britânica multiplica contactos em Downing Street e por telefone com responsáveis europeus, na corrida contra o relógio para estabelecer o "plano B" para o Brexit, que deve apresentar no Parlamento de Westminster na segunda-feira.

Theresa May tem consultado membros do governo e da oposição e esta sexta-feira telefonou ao presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker.

Para o antigo chefe da diplomacia Boris Johnson, May deve exigir melhores condições a Bruxelas:

"Independentemente do que digam os nossos amigos e parceiros, penso que eles serão mais flexíveis porque, se virmos a forma como trabalha a UE, é só nos últimos dias e semanas que as grandes concessões são feitas. E com as suas economias a tropeçar um pouco agora, com o excedente comercial de 95 mil milhões de libras que têm connosco apenas em bens, penso que têm um forte incentivo para nos darem ouvidos."

A outra grande voz a favor do Brexit, o deputado europeu e líder eurocético Nigel Farage acredita que os verdadeiros inimigos do divórcio com Bruxelas estão no centro do poder britânico, dentro do parlamento:

"Quem são os verdadeiros inimigos neste processo do Brexit? São os burocratas não eleitos? O eurodeputado em Bruxelas? Os que tentam construir uns Estados Unidos da Europa, com o seu próprio Exército e a sua política estrangeira expansiva? Não! Na realidade estamos aqui, em Westminster, em pleno território inimigo!"

A favor ou contra o Brexit, os eleitores britânicos estão cada vez mais impacientes para conhecer o seu destino, a menos de 70 dias da data agendada para a saída da União Europeia. Mas há poucos indícios de progressos significativos nas discussões até que o debate volte ao parlamento britânico, na próxima semana.