This content is not available in your region

Procuradoria pede prisão perpétua para quatro acusados da queda do voo MH17

Access to the comments Comentários
De  euronews
euronews_icons_loading
Julgamento dos quatro acusados da queda do voo MH17
Julgamento dos quatro acusados da queda do voo MH17   -   Direitos de autor  SEM VAN DER WAL/AFP

A procuradoria holandesa pediu penas de prisão perpétua para os quatro acusados pela queda do voo MH17 da Malaysia Airlines, em 2014 no leste da Ucrânia, que resultou em 298 mortos.

Os quatro suspeitos, três cidadãos russos e um ucraniano, estão a ser julgados à revelia. Segundo a procuradoria, os homens, todos com posições-chave en grupos de rebeldes pró-russos, cooperaram na utilização do sistema de mísseis buk, de fabrico russo, que terá sido usado para abater o avião.

Manon Ridderbeks, procuradora:**"**Pedimos que os réus, Girkin, Dubinsky, Pulatov e Khartchenko vejam atribuídas penas de prisão perpétua pelo papel na queda do avião e pela sua responsabilidade na morte e assassinato de 298 passageiros."

Serguei Lavrov, chefe da diplomacia russa:"Vemos, obviamente, tentativas para ilustrar este caso como um assunto de estado e não um caso criminal, porque alegadamente a Rússia dirigia estas pessoas. Isso é totalmente inaceitável. Essas tentativas tem falhas profundas. É um caso criminal e não assistimos ao processo exatamente como tal. E todos os homens de leis imparciais percebem que assim é."

Moscovo sempre negou qualquer responsabilidade no incidente, mas também recusa extraditar qualquer dos acusados, que se acredita estarem todos refugiados em território russo.

O processo começou em março de 2019 e será retomado em março do próximo ano, com os argumentos da defesa. A sentença final é esperada para finais de 2022.