This content is not available in your region

A dança que espanta os maus espíritos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
A dança que espanta os maus espíritos
A dança que espanta os maus espíritos   -   Direitos de autor  PETAR PETROV/AP

Centenas de pessoas mantêm uma antiga tradição búlgara transmitida de geração em geração na crença de que ajuda a afastar os maus espíritos.

O festival Surva marca o fim das festividades tradicionais de Inverno que se crê remontarem aos tempos pagãos.

Todos os Invernos, nas aldeias deste país dos Balcãs, homens, mulheres e crianças vestem-se para o festival com roupas “estranhas” e usam máscaras criadas para serem o mais assustadoras possível.

Os Kukeri, ou mummers, dançam na rua, à volta de fogueiras e nas casas das pessoas a abanar sinos de cobre na esperança de trazer boa saúde e fertilidade antes da próxima Primavera.

A procissão costuma caminhar pela aldeia e passar por todas as casas, onde os anfitriões oferecem pequenos presentes. Mas por causa da pandemia, este ano, os mascarados só foram autorizados a entrar nos pátios.

Os trajes são feitos de pele de ovelha ou cabra, com pêlo no exterior e sinos à volta da cintura. As máscaras são geralmente feitas de madeira e representam cabras, carneiros ou touros, ou algumas criaturas míticas. Algumas  têm duas faces - uma má à frente e uma boa atrás, simbolizando a relação entre o bem e o mal.

Rituais semelhantes pré-primavera também podem ser encontrados noutras partes da região dos Balcãs, como na Roménia e na Sérvia.