"Povo armado jamais será escravizado"

Access to the comments Comentários
De  euronews
Jair Bolsonaro discursou na convenção do Partido Liberal no estado de Goiás
Jair Bolsonaro discursou na convenção do Partido Liberal no estado de Goiás   -   Direitos de autor  ANDRE COELHO/EPA   -  

O presidente brasileiro volta a defender o armamento da população. Jair Bolsonaro diz que as armas podem garantir a liberdade da nação e acusa o rival, Luiz Inácio Lula da Silva de pretender "desarmar" o Brasil, caso vença as eleições presidenciais de 2 de outubro.

Bolsonaro discursou na convenção do Partido Liberal no estado de Goiás.

"O outro lado quer desarmar a população brasileira. Digo a vocês, que uma arma de fogo, mais que a defesa da sua família é a defesa da nossa nação. Povo armado jamais será escravizado", sublinhou Bolsonaro.

De acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança o número de brasileiros que se registam para possuir armas aumentou seis vezes desde 2018, para quase 700.000, graças às políticas de Jair Bolsonaro. O documento refere, ainda, que há 4,4 milhões de armas em mãos de particulares e dessas, uma em cada três está irregular.

O presidente teme agora que as suas ordens executivas sejam revogadas caso não seja reeleito. Foi o antigo presidente Lula da Silva, que aprovou a histórica lei de desarmamento em 2003.