This content is not available in your region

Agricultores italianos "convertem-se" aos frutos tropicais

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira  & Luca Palamara
Frutos tropicais são agora mais comuns em Itália
Frutos tropicais são agora mais comuns em Itália   -   Direitos de autor  Channi Anand/AP   -  

Mangas em vez de laranjas, maracujás em vez de tangerinas. Na Calábria, no sul de Itália, alguns fruticultores estão a dedicar-se ao cultivo de frutos tropicais, variedades que antes só se podiam encontrar noutras paragens. Foi essa a decisão tomada pelos irmãos Bilardi. Essa mudança foi possível porque também o tempo é diferente e as alterações climáticas são uma evidência inegável.

"As estações são agora mais longas, o verão não dura três meses como antigamente, agora começa em maio, com mais ou menos 25 graus, e dura até setembro ou outubro, sempre com temperaturas elevadas. Por isso, são cinco meses em vez de três. É um clima quase perfeito para estas plantas", contaFrancesco Bilardi.

As estações são agora mais longas, o verão não dura três meses como antigamente.
Francesco Bilardi
Fruticultor

Nesta parte de Itália, o clima típico é quente e seco, ideal para a produção de laranjas e tangerinas. Em vez disso, hoje vemos frutos tropicais.

Em todo o sul de Itália, as áreas de cultivo de frutos tropicais e subtropicais são agora mais alargadas, devido ao aumento das temperaturas. Também o gosto dos italianos está a mudar. São agora cada vez mais a apreciar os sabores exóticos. Os irmãos não se arrependem de ter deixado as anteriores culturas para se dedicarem a estes novos frutos.

Paolo Bilardi explica: "Às segundas-feiras à tarde, mandamos carregamentos para toda a Itália: Sul, centro e norte. Os nossos frutos estão na mesa dos clientes em dois dias úteis. Estamos a ter muito bons resultados e um feedback muito positivo, ao longo dos últimos meses e anos, no que toca ao sabor destes frutos".

"Há alguns anos, as estações eram mais regulares, mais normais. O verão era quente, e apenas isso, Agora, no verão, temos por vezes temporais intensos, ciclones, ventos fortes, o que inevitavelmente afeta, de forma negativa, a nossa produção", diz Pietro Siranni, diretor regional da principal associação de cultivadores.

Se essas condições são más para as culturas tradicionais, já os frutos tropicais adaptam-se perfeitamente aos novos verões longos, quentes, com períodos de chuva, vento e tempestades. Daí cada vez mais quintas terem seguido o exemplo destes dois irmãos e dedicarem-se a estas novas culturas.