This content is not available in your region

Nobel da Paz atribuído a ativista dos direitos da Bielorrússia, a ONG's russa e ucraniana

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Nobel
Nobel   -   Direitos de autor  JONATHAN NACKSTRAND/AFP   -  

Prémio Nobel da Paz deste ano é partilhado por três laureados: O ativista bielorrusso Alex Bialiatski, que se encontra detido sem julgamento, o grupo russo de direitos humanos Memorial e a organização ucraniana Centro pelas Liberdades Civis,.

"Os laureados com o prémio da paz representam as sociedades civis nos seus países de origem. Há muitos anos que promovem o direito de criticar o poder e proteger os direitos fundamentais dos cidadãos. Fizeram um esforço destemido para documentar crimes de guerra, violações dos direitos humanos e o abuso de poder. Juntos eles demonstram o significado da sociedade civil para a paz e a democracia," declarou a presidente do Comité Norueguês do Nobel, Berit Reiss-Andersen, no momento do anuncio feito em Oslo, Noruega.

A presidente do Comité Norueguês do Nobel disse ainda que os juízes quiseram homenagear "três destacados defensores dos direitos humanos, democracia e coexistência pacífica nos países vizinhos Bielorrússia, Rússia e Ucrânia".

O prémio segue uma tradição de destacar grupos e ativistas que tentam prevenir conflitos, aliviar as dificuldades e proteger os direitos humanos.

O Prémio Nobel da Paz de 2022 é o quinto dos prémios anunciados até agora, depois dos de Medicina, Física, Química e Literatura.

O Nobel da Paz de 2021 foi atribuído a dois jornalistas, a filipina María Ressa e o russo Dmitry Muratov pela defesa da liberdade de imprensa e de expressão.