Adidas anuncia rompimento da parceria com Kanye West

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Kanye West com o símbolo da Adidas
Kanye West com o símbolo da Adidas   -   Direitos de autor  CHRISTOF STACHE, JEAN-BAPTISTE LACROIX / AFP

A gigante alemã Adidas rompeu todos os contratos com o rapper Kanye West, agora conhecido como Ye.

É mais uma rutura na sequência das declarações antissemitas e de desrespeito pela comunidade negra.

O fim desta parceria significa uma perda líquida de 250 milhões de euros para a Adidas este ano, mas a empresa alemã diz "não tolera antisemitismo ou qualquer forma de discurso de ódio".

A empresa também anunciou que deixará de fabricar os produtos da marca Yeezy do rapper

A colaboração era altamente proveitosa para ambas as partes. Só a coleção de tenis Yeezy contribuiu para tornar o rapper multimilionário.

A decisão surge depois de Ye ter feito uma série de comentários antissemitas na sua conta do Twitter, de ter surgido num desfile de moda em Paris com uma t-shirt com a inscrição "White Lives Matter", por oposição ao movimento "Black Lives Matter" e de ter dito numa entrevista que a "escravatura é uma escolha".

Um atrás de outro, os apoios e parcerias do rapper estão a cair.

A agência que o representa em Hollywood anunciou o fim da parceria; a produtora MRC decidiu anular o documentário sobre o cantor que já estava terminado, justificando que não pode "apoiar nenhum conteúdo que amplifie a sua audiência".

Também a Balenciaga pôs fim à colaboração com a estrela, agora cadente, dizendo que "os discursos de ódio não são nem aceitáveis nem desculpáveis".