Última hora
This content is not available in your region

Rotas gastronómicas da Andaluzia

Rotas gastronómicas da Andaluzia
Direitos de autor  Turismo Andaluz
Tamanho do texto Aa Aa
Para conhecer as delícias culinárias da região, a Andaluzia oferece aos viajantes não residentes um seguro Covid gratuito para estadias em qualquer tipo de estabelecimento regulado entre 1 de janeiro e 31 de dezembro de 2021.

De todas as regiões espanholas definidas pelo seu passado pleno de histórias, a Andaluzia é talvez aquela que mais orgulhosamente exibe as suas raízes multiculturais. E onde mais o faz é com a sua gastronomia.

O seu nome provém de "Al-Andalus", como a maior parte da Espanha era conhecida durante o período do domínio muçulmano, tendo esta região meridional sido a última a cair durante a reconquista cristã. São também originárias desse período muitas palavras em espanhol que designam alimentos, tais como almendras (amêndoas), albóndigas (almôndegas) e azafrán (açafrão), refletindo a quantidade dos alimentos então exóticos introduzidos durante o domínio mouro.

Explorar este acervo de produtos alimentares e culinária já de longa data é uma forma singular de conhecer a região. A Comissão do Turismo da Andaluzia criou uma série de rotas gastronómicas que abarcam algumas das suas paisagens diversificadas, que vão vales e vinhas até às montanhas e a costa.

Armadilhas de atum Almadraba

Outra palavra derivada do árabe é "almadraba", uma espetacular arte de pesca tradicional que descreve os emocionantes métodos de apanha do atum rabilho, circundando-o em vastas redes e atando cordas em torno das suas caudas para os puxar para bordo durante a temporada primaveril, quando os peixes migram do Atlântico para o Mediterrâneo. Neste impressionante combate, o mais rápido e ágil será o vencedor. A rota desenrola-se ao longo da costa de Cádis.

Descubra a rota.

© Turismo Andaluz

Rota do presunto Jabugo

Grande parte da província de Huelva é constituída pelas pastagens conhecidas em Espanha por "dehesa", onde o porco ibérico vive em liberdade. O presunto desta região é famoso em todo o mundo e as tradições em torno da criação e abate destes porcos remontam a séculos no passado. A rota do presunto Jabugo cobre partes da Sierra de Aracena e das colinas dos Picos de Aroche.

Descubra a rota.

Rota do arroz

Juntamente com 275 espécies de aves, as zonas húmidas (marismas) que se desenrolam ao longo do rio Guadalquivir, na província de Sevilha, albergam vastos arrozais que produzem uma colheita anual de mais de 350 mil toneladas, perfazendo mais de 40% da produção de arroz de Espanha. A rota que percorre a área inclui também algumas reservas naturais.

Descubra a rota.

Rota dos vinhos e licores

A geografia variada da província de Sevilha permite o cultivo de muitas espécies de uva e a produção de um grande número de diferentes tipos de vinho. Esta rota centra-se em três áreas em particular: a Sierra Norte, onde as condições são propícias a muitas variedades clássicas de uva, a região de Aljarafe, onde são produzidos vinhos encorpados como o palomino e o Pedro Ximenez, e o Bajo Guadalquivir, de onde provêm muitos vinhos mais doces e licores.

Descubra a rota.

© Turismo Andaluz

Vinhos e adegas de Serranía de Ronda

A área de Serranía de Ronda, a sul da província de Málaga e palco de microclimas variados, produz vinhos suaves, frutados e encorpados. As 16 vinhas desta rota oferecem provas de vinho, tapas e (ocasionalmente) sessões de terapia vinícola e concertos ao luar. Existe também um Centro de Interpretação Vinícola para os que pretendem saber mais sobre o processo.

Descubra a rota.

Rota do vinho e do brandy Marco de Jerez

As vilas caiadas de Sanúcar de Barrameda, El Puerto de Santa María e Jerez de la Frontera são algumas das mais belas e animadas de Espanha, formando o triângulo central desta rota que atravessa a região do "Marco de Jerez", onde são produzidos vinhos de xerez e brandy nalgumas das mais antigas caves vinícolas do mundo.

Descubra a rota.

© Turismo Andaluz

Rota do vinho Montilla-Moriles

O vinho produzido na região com a denominação de origem Montilla-Morilles tem muito em comum com o xerez, incluindo o seu método de produção. Tal como na região do xerez, as tradições vinícolas do local remontam há séculos, mas a terra aqui é mais quente e mais seca. Existem cerca de 63 "bodegas" na região, e a rota passa por algumas delas.

Descubra a rota.

Rota do mosto e dos tabancos

Os "tabancos" são tabernas típicas da região de Jerez, onde tradicionalmente podemos assistir a espetáculos de flamenco e beber mosto, um tipo de sumo de uva suficientemente fermentado para se tornar alcoólico, mas que não é convertido em xerez. Ao longo desta rota, encontramos também vinhas e adegas já com muitos anos.

Descubra a rota.

Rota do vinho do Condado de Huelva

Uma visita à região vinícola de Condado de Huelva pode ser combinada com um qualquer número de aventuras tipicamente andaluzas, incluindo flamenco, touradas e visitas ao deslumbrante parque natural Doñana. A área, que possui a sua própria denominação de origem, alberga mais de seis mil hectares de vinha.

Descubra a rota.