Última hora

Última hora

Barato e saudável: esqueça o carro

Em leitura:

Barato e saudável: esqueça o carro

Tamanho do texto Aa Aa

Questão de Dora, Portugal :

“- Olá, o meu nome é Dora Pinto e a minha questão é a seguinte: vivemos numa sociedade cada vez mais sedentária em que as pessoas comem demasiadas calorias. Gostava de saber se podemos inverter esta situação e de que forma?”

Resposta de Randy Rzewnicki, responsável da Federação Europeia de Ciclismo:

“- O que podemos fazer? Em primeiro, o mais importante é usar menos o carro, muito menos Porquê? Porque isso significa ter de andar, pedalar ou usar transportes públicos. E isso é mais saudável, porque como a maioria das pessoas sabe, caminhar ou andar de bicicleta, movimentar-se todos os dias, é o que há que fazer.

Todos o faziam há 50 ou 100 anos, fazia parte do estilo de vida. E agora podemos fazer tudo sentados…por isso há que comer menos e movimentar-se mais durante o dia, ao longo de todo o dia. Andar, andar, andar, subir as escadas, deslocar-se para falar com os colegas de trabalho em vez de os contactar por telefone ou email…todos esses pequenos gestos podem marcar uma enorme diferença, mas o mais importante é usar cada vez menos o carro.

Estou muito satisfeito porque no mês passado apresentaram uma proposta no Parlamento Europeu para impor uma velocidade máxima de 30 quilómetros por hora em todas as zonas residenciais da Europa.

Se for adotada, vai ser um enorme avanço, porque a sensação de insegurança vem dos camiões e autocarros que circulam a uma velocidade inadequada.

Outro ponto importante a destacar é que ir de bicicleta e caminhar são atividades muito seguras. São atividades completamente seguras embora se tenha a percepção de que não o são. As estatísticas são muito tranquilizadoras, por isso a grande pergunta é o que se pode fazer para mudar essa percepção.”

“Para colocar uma questão, faça-o através do nosso site www.euronews.net”.