Última hora

Última hora

Novas formas de ver o autismo

Em leitura:

Novas formas de ver o autismo

Tamanho do texto Aa Aa

Muitas famílias têm dificuldade em lidar com as crianças autistas. Ajudar um filho autista pode, de facto, ser extremamente difícil para os pais e a educação desempenha um papel muito importante. No Canadá e na China, o Learning World mostra novas técnicas de ensino adaptadas ao autismo. Estivémos também à conversa com Theo Peters, neurologista e especialista em autismo.

China: primeiro centro dedicado à “doença da solidão”

Na China, milhões de crianças sofrem de perturbações incluídas no espectro do autismo. Uma condição que ainda é pouco conhecida no país. A condição, a que os chineses chamam “doença da solidão”, só foi reconhecida pelas autoridades do país em 2006.

“Estrelas e chuva” é o primeiro centro, na China, dedicado ao autismo. Aqui, os pais assistem às aulas com os filhos e assim aprendem a lidar com as especifidades das crianças autistas.

Para mais informações:

usa.chinadaily.com.cn

guduzh.org

Compreender o autismo

O que é o autismo? Uma doença? Uma perturbação? Ou simplesmente uma diferença?

Theo Peters é neurologista e especialista em autismo. Para ele, os autistas são pessoas normais, simplesmente diferentes, não precisam de ser curadas. O Learning World conversou com o especialista belga por ocasião de uma conferência na cidade francesa de Dijon.

theopeeters.be

Canadá põe tecnologia ao serviço dos autistas

A tecnologia pode ser uma ferramenta importante para os autistas. No Canadá, uma escola recorre aos ‘tabletes’ para ensinar os pais a conhecerem melhor as reações dos filhos e ajudarem as crianças a comunicar com os outros.

Para mais informações:

theautismnews.com