Última hora

Última hora

Rússia: Três jovens condenados por matar e queimar um homossexual

Em leitura:

Rússia: Três jovens condenados por matar e queimar um homossexual

Tamanho do texto Aa Aa

Um tribunal russo condenou à prisão, esta segunda-feira, três jovens por matarem e queimarem um homossexual.

Em maio passado, três habitantes do Kamchatka, uma península situada na região oriental da Rússia, atacaram um jovem de 29 anos numa floresta e esfaquearam-no no peito, rosto e pescoço. Depois, regaram o carro com gasolina e atearam fogo com a vítima dentro, revelou o Ministério Público russo num comunicado de imprensa.

Os jovens, com idades entre os 18 e 26 anos, foram condenados a 12 anos e meio, 10 anos e meio e nove anos de prisão.

Há muito que a homossexualidade é um assunto delicado na Rússia. Até 1993 foi considerado um crime punível até oito anos de prisão, e uma doença mental até ao fim do século XX.

Em junho, o presidente Vladimir Putin, promulgou duas leis controversas. Uma que proíbe qualquer ato de “propaganda da sexualidade não-tradicional” e impõe multas a quem participar em desfiles “gay pride”. E outra contra as “ofensas aos sentimentos religiosos dos crentes”.

Putin nega qualquer preconceito e declara que a lei tem como intuito proteger as crianças.
Contudo, vários ativistas continuam a queixar-se dos crescentes ataques contra os homossexuais na Rússia.