Última hora

Última hora

Novo Governo da Grécia tem missão hercúlea pela frente

Giannis Dragasakis vai chefiar as negociações com a 'troika' ao lado de Yanis Varoufakis, que fica com a pasta das Finanças.

Em leitura:

Novo Governo da Grécia tem missão hercúlea pela frente

Tamanho do texto Aa Aa

O novo executivo da Grécia tomou posse esta terça-feira. A coligação governamental, liderada por Alexis Tsipras tem apenas 10 ministérios e nenhuma ministra.

Point of view

O desafio é minimizar custos sociais desnecessários por toda a Europa.

Giannis Dragasakis vai chefiar as negociações com a ‘troika’ ao lado de Yanis Varoufakis, que fica com a pasta das Finanças.

Braço direito de Tsipras, Dragasakis é vice-primeiro-ministro e fica com a supervisão económica. Terá a missão hercúlea de negociar com a ‘troika’ de credores internacionais a par de Yanis Varoufakis.

Como previsto, o economista e blogger que mais escreveu sobre a crise grega assume a crucial pasta das Finanças. Nas primeiras declarações aos jornalistas, depois de ser empossado, Varoufakis afirmou que a “negociação é um grande jogo”, que vai agora começar com os parceiros. “O desafio é minimizar custos sociais desnecessários por toda a Europa”, concluiu.

Parceiro desta improvável coligação, o líder da direita nacionalista encarnada pelos Gregos Independentes, Panos Kammenos, fica com a pasta da Defesa.

Kammenos avisa que não irá “dizer sim a todas as políticas do Syriza., mas apenas às que foram acordadas”, garantindo que vai “apoiar o governo em todos os assuntos que foram discutidos em conjunto”.

Os Negócios Estrangeiros são dirigidos por Nikos Kotzias.

O superministro da Economia é Giorgos Stathakis, que também será responsável pelas Infraestruturas, Turismo e Assuntos Marítimos.

Segundo um dos correspondentes da euronews em Atenas, Giannisis Stamatis, “a maioria dos membros do novo governo grego tem pouca ou nenhuma experiência de governação. Mas, em tempos que são difíceis, vão ser imediatamente chamados a responder aos desafios que vêm com os cargos que agora ocupam”.