Última hora

Última hora

Varoufakis: Negociações entre Berlim e Atenas não vão ser um "duelo ao pôr do sol"

Não vai haver um “duelo ao pôr do sol” entre Atenas e Berlim sobre a questão da divida grega. O novo ministro das Finanças grego assegurou que as

Em leitura:

Varoufakis: Negociações entre Berlim e Atenas não vão ser um "duelo ao pôr do sol"

Tamanho do texto Aa Aa

Não vai haver um “duelo ao pôr do sol” entre Atenas e Berlim sobre a questão da divida grega.

Point of view

"Não estamos numa posição de confrontação (...) Estamos perante uma situação em que governos europeus distintos têm um objetivo comum, o de chegar a um acordo que beneficie toda a gente e que minimize os custos da crise para todos os Europeus, não só para os gregos ou só para os alemães".

O novo ministro das Finanças grego assegurou que as discussões entre os dois países estão longe do ambiente de “faroeste” retratado pela imprensa.

“A minha mensagem para os nossos amigos alemães e para todos os europeus é que não vamos forçar ninguém a aceitar um acordo, pois não estamos numa posição de confrontação. Os jornalistas gostam de retratar a situação como um duelo do ‘Faroeste’, o que não é o caso. Estamos perante uma situação em que governos europeus distintos têm um objetivo comum, o de chegar a um acordo que beneficie toda a gente e que minimize os custos da crise para todos os Europeus, não só para os gregos ou só para os alemães, mas para todos os cidadãos europeus”, afirmou Yanis Varoufakis.

O ministro das Finanças prossegue a sua ronda europeia para dissipar receios e tentar obter apoios à renegociação da dívida grega.

Longe do perdão dos 300 mil milhões de euros, Atenas pretende trocar a dívida por obrigações indexadas ao crescimento da economia.

Um discurso apoiado por Barack Obama em Washington, que parece afastar os receios de Londres e Paris.

“É impossível chegar a um resultado duradouro nestas negociações sem um acordo profundo entre a Alemanha e a França”, lembra o ministro das Finanças francês, Michel Sapin.

Berlim rejeita para já qualquer negociação do plano de resgate grego ou sobre o desmantelamento da Troika.

A Alemanha afirma, no entanto, que está disposta a aceitar que Atenas possa recuperar o dinheiro apreendido na luta contra a evasão fiscal.