Última hora

Última hora

Mali: Paris e Bruxelas condenam ataque em Bamaco

Os presidentes de França e do Mali decidiram tomar medidas comuns para reforçar a segurança do país africano. A decisão surge na sequência do ataque

Em leitura:

Mali: Paris e Bruxelas condenam ataque em Bamaco

Tamanho do texto Aa Aa

Os presidentes de França e do Mali decidiram tomar medidas comuns para reforçar a segurança do país africano. A decisão surge na sequência do ataque ao restaurante em Bamaco.

Numa conferência de imprensa conjunta com o homólogo norte-americano, o ministro dos Negócios Estrangeiros gaulês, Laurent Fabius, reagiu ao atentado.

“No momento em que um acordo de paz está a ser proposto para acabar com a violência no Mali este ataque terrorista, cobarde e odioso, é muito difícil de aceitar”, afirmou Fabius.

No ataque desta sexta-feira à noite, um cidadão belga, funcionário da União Europeia (UE), também perdeu a vida, para além do francês.

O ministro dos Negócios Estrangeiros belga, Didier Reynders, condenou o ataque.

“Tudo o que posso dizer é que condeno este género de ataque cobarde que, no fim de contas, visa pessoas pacíficas”, adianta.

A Alta Representante da UE para Política Externa e Segurança, Federica Mogherini, confirmou que uma das vítimas era funcionária da União e que “o ataque reforça ainda mais a determinação da Europa na luta contra o terrorismo”.