Última hora

Última hora

Sismo no Nepal: grande número de aldeias ainda inacessíveis

O balanço do enorme sismo que abalou o Nepal ultrapassou esta segunda-feira os 3300 mortos e mais de 6500 feridos, segundo os últimos números

Em leitura:

Sismo no Nepal: grande número de aldeias ainda inacessíveis

Tamanho do texto Aa Aa

O balanço do enorme sismo que abalou o Nepal ultrapassou esta segunda-feira os 3300 mortos e mais de 6500 feridos, segundo os últimos números fornecidos pelo ministério do Interior. Mas a escala da tragédia pode ser muito maior, já que um grande número de aldeias vulneráveis nas zonas montanhosas continuam inacessíveis, dois dias depois do mais forte terramoto dos últimos 81 anos no território nepalês, que mediu 7.8 na escala de Richter.


Um porta-voz do Exército disse que noventa por cento dos efetivos – cerca de 90.000 militares – estão envolvidos nas operações de resgate e assistência.

Na capital, Katmandu, e por todas as zonas afetadas, grande parte da população voltou a passar a noite ao relento, por receios das múltiplas réplicas que se fizeram sentir nos últimos dias, uma das quais atingiu ontem a magnitude de 6.7.

A decisão por parte das autoridades de fechar o aeroporto internacional de Tribhuvan, na capital, devido às fortes réplicas, deixou centenas de turistas bloqueados, mas a reabertura progressiva esta segunda-feira deverá permitir que comecem a regressar a casa.

Para trás, ficam mais de quatro milhões e meio de nepaleses afetados pelo sismo, segundo uma estimativa da ONU.