Última hora

Em leitura:

Reações às execuções de cidadãos estrangeiros na Indonésia


Indonésia

Reações às execuções de cidadãos estrangeiros na Indonésia

Na Indonésia, oito pessoas foram executadas na noite de terça-feira por tráfico de droga.

Entre os condenados à morte estavam um indonésio e sete estrangeiros, entre os quais o brasileiro Rodrigo Gularte, quatro nigerianos, um indonésio e dois australianos. Foram fuzilados no complexo penitenciário da chamada “Ilha da Morte”.

Segundo a imprensa indonésia, uma filipina, Mary Jane Fiesta Veloso, foi poupada no último minuto e um cidadão francês espera pelo resultado de um recurso.

Segundo o primeiro-ministro australiano, Tony Abbott, as relações internacionais entre os países saíram debilitadas: “Respeitamos a soberania da Indonésia, mas o que aconteceu é deplorável e não pode ser considerado como sendo uma questão normal. Quero salientar que a relação entre a Austrália e a Indonésia é muito importante, mas sofreu com este acontecimento.”

Os corpos foram entregues às famílias dos executados. O governo brasileiro tentou até ao último momento evitar a execução de Rodrigo Gularte, de 42 anos, natural de Foz do Iguaçu. Foi detido em julho de 2004, depois de tentar entrar na Indonésia com seis quilos de cocaína.