Última hora

Última hora

O que se passa dentro de uma sala de aulas britânica?

Esta semana, viajamos até ao Reino Unido, em plena campanha eleitoral, para falar dos principais desafios educativos no país.

Em leitura:

O que se passa dentro de uma sala de aulas britânica?

Tamanho do texto Aa Aa

Em plena campanha eleitoral no Reino Unido, fomos ver quais os temas mais prementes no setor da educação e como os adolescentes encaram a vida política. Até que ponto as chamadas ‘escolas livres’ mudaram o panorama educativo no Reino Unido? Porque é que há cada vez mais professores a mudar de carreira?

Até onde vai a liberdade das “escolas livres”?

O Colégio de Canary Wharf foi uma das primeiras ‘escolas livres’ do Reino Unido. Situa-se em Tower Hamlets, uma zona desfavorecida de Londres. Os horários são mais longos, as turmas têm um máximo de 20 alunos e as disciplinas centram-se muito nas línguas e na atividade física. Mas muitas vozes críticas dizem que o sistema de entrada e a gestão financeira destas escolas criam desigualdades.

Ensinar ou não ensinar?

Há três anos, Jeremy descobriu a sua vocação: ser professor. Devido à falta de docentes em certas áreas, o seu caminho de preparação foi particularmente rápido. Mas, apesar das dificuldades e do trabalho intenso, Jeremy não trocava esta profissão por nada. No entanto, um inquérito publicado recentemente mostra que quase 40% dos professores recém-licenciados deixa de exercer a profissão um ano depois de iniciar a carreira.

Na escola, debate-se política

Chegou o dia do debate nesta escola londrina. Eles têm entre 17 e 18 anos de idade e vão tentar recolher o máximo de votos favoráveis entre os colegas. Depois de semanas em campanha, seis estudantes têm a missão de defender a perspetiva de seis partidos políticos diferentes. Estão presentes Trabalhistas, Conservadores, Liberais Democratas, o UKIP, os Verdes e o partido satírico Monster Raving Loony.