Última hora

Última hora

Em leitura:

Moda e Segunda Guerra Mundial: amigos ou inimigos?


le mag

Moda e Segunda Guerra Mundial: amigos ou inimigos?

A Segunda Guerra Mundial teve um impacto importante ao nível da moda. No Reino Unido, a partir de 1941, o governo impôs o racionamento do vestuário. Devido à escassez de bens essenciais, o racionamento do vestuário só foi interrompido em 1949, quatro anos após a capitulação nazi.

Uma exposição em Londres mostra a forma como a Segunda Guerra Mundial influenciou a aparência de homens e mulheres. Como não podiam comprar roupa, as pessoas eram obrigadas a imaginar mil e uma formas de remendar peças antigas.

Na prática, além das fichas de racionamento alimentar, cada cidadão britânico recebia uma ficha de racionamento que limitava drasticamente a aquisição de vestuário.

A historiadora Laura Clouting participou na organização da exposição. “Em 1941, o governo decidiu introduzir o racionamento da roupa, o que veio juntar-se ao racionamento alimentar. As pessoas não podiam comprar mais do que um fato por ano, o que reduz drasticamente a margem de escolha das pessoas em relação às roupas que podiam comprar”, sublinhou a historiadora.

Longe de anularem a criatividade de quem fazia costura, as limitações impostas pela guerra acabaram por criar novas tendências.

“Durante a guerra, assistimos a uma nova tendência determinada pela própria guerra. As roupas simples, com um lado arrumadinho são privilegiadas. Esse visual dos anos 40 perdurou até aos nossos dias”, frisou a historiadora.

A exposição pode ser visitada no “Imperial War Museum”, em Londres, até 31 de Agosto.

Escolhas do editor

Artigo seguinte
Punk finlandês vai mostrar outra face das doenças mentais na Eurovisão

le mag

Punk finlandês vai mostrar outra face das doenças mentais na Eurovisão