Última hora

Última hora

Burundi: Golpistas encerram fronteiras após anunciarem "demissão" do chefe de Estado

A tensão aumenta no Burundi com o anúncio de uma tentativa de golpe de Estado contra o contestado presidente Nkurunziza. O General Godefroid

Em leitura:

Burundi: Golpistas encerram fronteiras após anunciarem "demissão" do chefe de Estado

Tamanho do texto Aa Aa

A tensão aumenta no Burundi com o anúncio de uma tentativa de golpe de Estado contra o contestado presidente Nkurunziza.

O General Godefroid Niyombare, um alto responsável do exército, próximo da oposição anunciou, na rádio, ao início da tarde, a demissão do chefe de estado e a formação de um governo provisório.

O líder do golpe militar ordenou, entretanto, o encerramento do aeroporto, assim como das fronteiras do país, numa medida que visa impedir o chefe de Estado, Pierre Nkurunziza de regressar ao país.

O presidente, que pretendia candidatar-se a um terceiro mandato nas eleições de junho encontra-se fora do país, numa cimeira de líderes africanos na Tanzânia.

Numa declaração conjunta, os representantes da Comunidade dos Países da África Oriental, condenaram o golpe de Estado, apelando ao adiamento da data das eleições.

Em Bujumbura, os militares fiéis ao presidente bloquearam há poucas horas o acesso às instalações da televisão pública, quando hà relatos de tiros em redor do edifício.

Posted by Pierre Olivier Blanchard on Wednesday, May 13, 2015

O anúncio do golpe de estado foi acompanhado de celebrações na capital quando os protestos contra a recandidatura do chefe de estado provocaram dezenas de mortos nas últimas semanas.

A presidência emitiu esta tarde um comunicado, em que considera o anúncio do golpe de estado como uma “fantasia”, quando há relatos não confirmados de que o presidente Nkurunziza poderia tentar regressar ao país.