Última hora

Última hora

Turquia: Legislativas antecipadas no horizonte

O resultado das legislativas de domingo na Turquia pode ser um sufrágio antecipado. O presidente Erdogan, que foi o maior derrotado do ato eleitoral

Em leitura:

Turquia: Legislativas antecipadas no horizonte

Tamanho do texto Aa Aa

O resultado das legislativas de domingo na Turquia pode ser um sufrágio antecipado. O presidente Erdogan, que foi o maior derrotado do ato eleitoral, emitiu esta segunda-feira um comunicado no qual apela às forças políticas para serem responsáveis e manterem a estabilidade do país, uma vez que nenhum partido está em condições de governar sozinho.

O presidente vai reunir-se esta terça-feira com o seu sucessor à frente do Partido da Justiça e do Desenvolvimento (AKP), Ahmet Davutoglu, e pedir-lhe para formar governo. A tarefa do primeiro-ministro cessante não será fácil. Os restantes partidos fecharam a porta a qualquer participação num executivo do AKP. Pelo menos por agora. Se ao fim de 45 dias não existir um novo governo, os turcos vão regressar às urnas.

Outra possibilidade, embora muito difícil de concretizar, será uma coligação dos três restantes partidos, apesar das diferenças que os separam. Este governo improvável poderá ter como programa comum desfazer medidas do AKP, como a imposição da barreira dos 10 por cento para um partido entrar no parlamento, e em seguida marcar legislativas antecipadas.

Mas enquanto o futuro da Turquia permanece incerto, os grandes vencedores do ato eleitoral fazem a festa. Os curdos têm finalmente uma representação parlamentar, mas os dirigentes do HDP, de esquerda, sonham com um partido que ultrapasse as barreiras étnicas.