Última hora

Última hora

Ucrânia: Kiev e rebeldes concordam em tentar respeitar trégua

Reunidos em Minsk, na Bielorrússia, representantes do governo ucraniano e dos separatistas pró-russos chegaram a acordo para tentar pôr fim, a partir

Em leitura:

Ucrânia: Kiev e rebeldes concordam em tentar respeitar trégua

Tamanho do texto Aa Aa

Reunidos em Minsk, na Bielorrússia, representantes do governo ucraniano e dos separatistas pró-russos chegaram a acordo para tentar pôr fim, a partir do início do ano escolar, às constantes violações da trégua, teoricamente em vigor desde fevereiro.

O encontro decorreu sob a égide da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa.

O representante especial da OSCE para a Ucrânia, Martin Sajdik, aproveitou a ocasião para sublinhar a “forte preocupação com o recente aumento no número de violações da trégua e com a deterioração da situação no leste do país”.

Poucas horas antes do acordo, o Exército ucraniano anunciava a morte de mais dois soldados, em ataques separatistas.

Vladislav Deinego, representante dos rebeldes que controlam a auto-proclamada República Popular de Lugansk, disse que “a proposta” feita em Minsk “obteve uma resposta positiva de todos os intervenientes e há esperança de que, a partir do dia 1 de setembro, se consiga pôr fim aos combates”.

O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, que esteve há poucos dias com o homólogo francês e a chanceler alemã em Berlim, será recebido esta quinta-feira pelo presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, com o qual vai debater os avanços e obstáculos no processo de paz ucraniano.