Última hora

Última hora

Speed: Hamilton e Miguel Oliveira de volta aos triunfos, Marc Marquez caiu

Esta semana, no nosso magazine de desporto motorizado, centramos atenções no Grande Prémio de Fórmula 1 do Japão e na escala do Mundial de motocilcismo em Aragão, Espanha.

Em leitura:

Speed: Hamilton e Miguel Oliveira de volta aos triunfos, Marc Marquez caiu

Tamanho do texto Aa Aa

Os Grandes Prémios de Fórmula 1 do Japão e de motociclismo de Aragão estão em destaque na edição desta semana de Speed, o magazine semanal de desporto motorizado na euronews. Lewis Hamilton, Jorge Lorenzo e Miguel Oliveira estão em destaque.

Depois do abandono em Singapura, Lewis Hamilton voltou aos triunfos no regresso dos monolugares a Suzuka quase um ano depois do acidente fatídico do francês Jules Bianchi, que morreu este ano depois de vários meses em coma. Desta feita, todos os pilotos que iniciaram a corrida cortaram a meta na prova nipónica.

O inglês da Mercedes largou da segunda posição da grelha, atrás do companheiro de equipa, Nico Rosberg. Hamilton foi mais rápido no arranque e não deu hipóteses ao alemão.

Na luta pelo segundo lugar, porém, Rosberg aguentou a pressão final do compatriota Sebastian Vettel, da Ferrari, que há uma semana tinha vencido o GP de Singapura.

No final, 8.a vitória para Lewis Hamilton este ano, a 41.a da carreira, tantas quantas as conseguidas pelo brasileiro Ayrton Senna, o ídolo do inglês.

No mundial de pilotos, Hamilton reforçou a liderança, soma agora 377 pontos, mais 48 que o Rosberg (229). O alemão também aumentou para 11 pontos a vantagem face ao terceiro, Vettel (218).

A história do GP de Fórmula 1 no Japão

Com um traçado muito peculiar, o circuito de Suzuka é visto por muitos pilotos como um dos maiores desafios do Mundial de Fórmula 1. Contudo, nem sempre foi este o palco do grande prémio do Japão de Fórmula 1.

As duas primeiras corridas no país do sol nascente dos monolugares mais famosos do Mundo tiveram como cenário o circuito de Fuji Speedway. A primeira ficou famosa e não só por marcar a entrada nipónica no circo.

Aconteceu em 1976 e surgiu no calendário na altura em que dois míticos pilotos lutavam pelo título mundial, o inglês Jasmes Hunt (McLaren) e o austríaco Niki Lauda (Ferrari).

Realizado na altura das monções, a chuva fustigou a pista nos momentos antes do tiro partida e no decorrer das primeiras voltas. Lauda liderava o mundial, com 68 pontos, Hunt era segundo, com 65.

Numa cena retratada no filme de 2013 “Rush — duelo de Rivais”, o austríaco viria recusar-se a participar na corrida e, praticamente, entregou o mundial ao inglês. Ainda abalado pelo acidente quase fatal que havia sofrido meses antes no GP da Alemanha, Lauda preferiu jogar pelo seguro face ao estado alagado da pista e ao dilúvio.

Reza a história que Lauda chegou a afirmar: “A minha vida vale mais que um título”. Sem o austríaco, a Hunt bastava o quarto lugar para assegurar o título. O inglês dominou grande parte da corrida e, quando a pista começou a secar, abrandou, caindo da liderança para o terceiro posto, com que cortou a meta. Mario Andretti (Lotus) venceu o primeiro GP do Japão, Hunt celebrou o título mundial e Lauda viria a ser o campeão no ano seguinte.

(Escuderias de F1 com mais vitórias no GP do Japão)

Lorenzo vence e Marquez fica por terra

O bicampeão do mundo de Moto GP Marc Marquez conquistou a pole position do Grande Prémio de Aragão, com um novo recorde da pista espanhola de MotorLand. A correr em casa, o piloto da Honda parecia estar lançado para uma grande corrida. Parecia, mas não estava.

O triunfo foi, de facto, de um espanhol, mas coube a Jorge Lorenzo. Marc Marquez foi logo ultrapassado pelo compatriota da Yamaha no arranque, mas o pior estava guardado, contudo, para a 12.a volta.

Tal como no final da sessão de qualificação no sábado, o espanhol da Honda caiu e acabou por ser o primeiro a abandonar a corrida. Lorenzo dominou a corrida e no final ainda se superiorizou com estilo a Valentino Rossi.

Líder do Mundial, o italiano da Yamaha lutou pelo triunfo, mas acabaria por ficar em terceiro, atrás ainda de Dani Pedrosa, outro espanhol da Honda. Na geral, ainda assim, Rossi mantém a liderança, com 263 pontos, mas agora tem Lorenzo mais perto, com 249. Marc Marquez ainda é terceiro, com 184.

Terceiro triunfo de Miguel Oliveira

No Moto 3, a vitória voltou a sorrir a Miguel Oliveira (KTM), que conseguiu no Circuito de Motorland o terceiro triunfo da temporada. O português subiu pela quinta vez ao pódio neste Mundial, desta feita, à frente do espanhol Jorge Navarro (Honda) e do italiano Romano Fenati (KTM), segundo e terceiro classificados em Aragão.

O triunfo ficou “selado”’ apenas na última volta da corrida, marcada pelas quedas, sem consequências, do britânico Danny Kent (Honda), o líder do Mundial, do italiano Enea Bastianini (Honda) e do sul-africano Brad Binder (KTM).

Quando faltam quatro provas para o final do Mundial, Miguel Oliveira subiu ao terceiro lugar do Mundial de pilotos, agora com 159 pontos. Kent continua a liderar, com 234 pontos, seguido de Bastianini, com 179.

Esta vit�ria e para todos voc�s gra�as a esta fant�stica equipa RedBull KTM AJO!! This victory is deticated to all of…

Posted by Miguel Oliveira#44 Oficial Page on�Domingo, 27 de Setembro de 2015

No Moto2, por fim, o francês Johann Zarco (Kalex) viu ser adiada a possibilidade matemática de garantir desde já o título mundial, depois de ter terminado em sexto.

A segunda categoria do motocislismo mundial foi ganha pelo espanhol Tito Rabat (Kalex), que na última volta se impôs ao compatriota Alex Rins (Kalex), terminando com 96 centésimos de segundo de vantagem. No terceiro posto, a fechar o pódio, ficou o britânico Sam Lowes (Speed up), a 5,3 segundos do vencedor.

No campeonato, Zarco comanda isolado, com 78 pontos de vantagem sobre Rabat (206), com o terceiro posto a ser ocupado por Rins (184).

A próxima prova do Mundial, o Grande Prémio do Japão, disputa-se a 11 de outubro, no circuito de Motegui.