Última hora

Última hora

Uma questão de orgulho para Latvala

Com o título mundial já nas mãos de Sébastien Ogier, não está nada em jogo senão o orgulho nas três provas que faltam no Campeonato do Mundo de

Em leitura:

Uma questão de orgulho para Latvala

Tamanho do texto Aa Aa

Com o título mundial já nas mãos de Sébastien Ogier, não está nada em jogo senão o orgulho nas três provas que faltam no Campeonato do Mundo de ralis. Jari-Matti Latvala mostrou todo o seu valor no Rali de França ao conquistar a terceira vitória da temporada.

O finlandês repetiu o triunfo do ano passado na prova francesa, então nas estradas da Alsácia, agora no regresso da Córsega ao mundial de ralis sete anos depois. O mau tempo na região obrigou ao cancelamento de duas especiais mas nem por isso Latvala deixou de seguir prego a fundo.

Ainda para mais, Ogier teve problemas na caixa de velocidades logo no primeiro dia e ficou desde logo afastado da luta pela vitória.

Latvala terminou com uma vantagem de 43,1 segundos sobre Elfyn Evans, que pode não ter festejado a vitória mas garantiu a sua melhor classificação de sempre no mundial de ralis.

O pódio ficou completo com Andreas Mikkelsen, que perdeu terreno para Latvala na luta pelo segundo lugar no mundial de pilotos e está já a 34 pontos do finlandês.

O domínio francês

Didier Auriol dominou com mestria nas estradas da Córsega, onde alcançou seis vitórias. Em 1994 tornou-se no primeiro francês a sagrar-se campeão do mundo de ralis. Aquilo que foi então uma exceção, parece ser hoje a regra.

A hegemonia gaulesa tece início em 2004 com a primeira vitória de Sébastien Loeb no mundial de ralis. O piloto da Citroën veio a bater todos os recordes, até 2012 ninguém lhe conseguiu roubar o título. Sagrou-se por nove vezes consecutivas campeão do mundo e venceu um total de 78 ralis.

Mais do dobro do segundo classificado, o homem que lhe veio suceder na lista de grandes campeões franceses, Sébastien Ogier. Ainda falta muito ao homem da Volkswagen para igualar as proezas do compatriota mas a verdade é que está no bom caminho.

Tem 31 vitórias no mundial de ralis e três títulos mundiais com o seu nome. Aos 31 anos de idade e aparentemente sem rivais à altura no mundial, estes números deverão aumentar nos próximos anos.