Última hora

Última hora

Chung Mong-Joon passa ao ataque

A melhor defesa é o ataque. Chung Mong-Joon até se pode encontrar sob investigação do Comité de Ética da FIFA e arriscar uma suspensão de quinze anos

Em leitura:

Chung Mong-Joon passa ao ataque

Tamanho do texto Aa Aa

A melhor defesa é o ataque. Chung Mong-Joon até se pode encontrar sob investigação do Comité de Ética da FIFA e arriscar uma suspensão de quinze anos por alegadas irregularidades no processo de candidatura aos mundiais de 2018 e 2022 mas isso não o impediu de apontar baterias a Joseph Blatter:

“Em 2002, durante uma reunião do Comité Executivo da FIFA perguntei ao presidente Blatter o seu salário e as despesas mas ele não respondeu. Naturalmente que o que ele receber sem aprovação do Comité Executivo se trata de desvio de fundos. É por isso que tenciono colocá-lo em tribunal.

O senhor Blatter tenciona continuar e supervisionar as reformas necessárias e as eleições presidenciais. O alvo da reforma, o senhor Blatter, não devia ser autorizado a ter uma palavra a dizer nas reformas. O senhor Blatter é um hipócrita e um mentiroso.”

As eleições para presidente da FIFA estão marcadas para 26 de fevereiro. Ainda muita água há de passar debaixo da ponte mas a lute promete… Michel Platini e Ali bin Hussein são os outros candidatos confirmados.